GW 280 – Configurando a consulta a portabilidade numérica

Tempo de leitura: 4 minutos

Para configurar a portabilidade o usuário deverá acessar o programador do GW 280 e entrar no menu Portabilidade>Servidor de registro e Portabilidade>Prestadoras, a figura a seguir exibe a tela de configuração para o servidor de registro.

 

Configuração da conta
» Estado da operadora: podemos visualizar se a operadora está operacional (operadora contatável). Enquanto verde
está operacional, se vermelho não.
» Estado do registro: na cor verde indica o registro com o servidor SIP, enquanto na cor vermelha indica que não há
registro com servidor SIP.
» Operadora: campo para inserir o nome de sua operadora de portabilidade.
» Localidade: informe um nome que faça referência à localidade onde a central está instalada.
» Endereço do servidor (IP ou FQDN): endereço do servidor de portabilidade.
» Número interno: selecione o ramal interno que poderá encaminhar/receber ligação VoIP via operadora.
» Número externo (registro na operadora): informe o número externo equivalente que será registrado na operadora (conta).
» Identificador de chamada: define o nome do assinante no serviço VoIP. O valor deste campo será exibido no visor
do identificador de chamadas do usuário que estiver recebendo uma chamada. Em alguns casos, o provedor VoIP pode
sugerir a identidade real do chamador.
» Senha: informe a senha de registro do número interno (ramal), para autenticação junto à operadora VoIP.

Configuração de falha
» Tempo para aguardar servidor responder (ms): é o tempo configurável entre 500 e 3000 milisegundos que o
equipamento aguardará até que o servidor de portabilidade responda sua requisição.
» Em caso de falha na consulta: define a opção a ser realizada em caso de não retorno de informação por parte da
operadora de portabilidade, em função de problemas de registro, tempo de resposta ou indisponibilidade de juntor GSM.
As opções são: Derrubar ligação ou Não derrubar ligação. Quando configurado para não derrubar a ligação a chamada
será realizada no juntor conforme conversão de saída (caso esteja programado) ou no juntor conforme feixe de saída
programado.

» Enviar aviso de falha: selecione essa opção para enviar notificação em caso de falha. Os tipos de notificação podem
ser enviados via SMS ou e-mail.
» Por SMS: selecione essa opção e digite o número de telefone celular que receberá a mensagem SMS de aviso de
falha da portabilidade.
» Por e-mail: selecione essa opção e digite o e-mail do destinatário que receberá a mensagem de aviso de falha
da portabilidade.
» Período para envio (em minutos): define em quanto tempo virá uma notificação de falha de portabilidade.

Configurações avançadas
Os campos de configurações avançadas só deverão ser preenchidos caso o servidor for diferente que a operadora SipPulse.
Prestadoras
A configuração deste campo é necessária para que o GW 280, após o resultado da consulta à portabilidade, possa saber
e encaminhar a ligação ao cartão SIM correto.
A operação de verificação de portabilidade retorna o número da operadora no qual o número discado pertence.
Esse número retornado, chamado RN1 (Route Number), será a referência para definir qual módulo GSM de saída será
utilizado. Algumas operadoras de portabilidade utilizam uma numeração diferente, sendo assim, entre em contato
com sua operadora de portabilidade para adquirir os valores corretos para preenchimento dos campos relacionados
ao cadastro da operadora. A figura a seguir exibe a tela de configuração do cadastro de Route Number da operadora.

conta-ATI-configuracao-rn1
» Descrição da operadora: campo para inserir o nome da operadora.
» Código RN1: código numérico que permite identificar a operadora que o assinante destinatário está utilizando. Solicite
a lista de RN1 de todas as operadoras junto ao servidor de portabilidade contratado.
» Código da operadora: código para escolher a operadora durante uma ligação. Ex: 14 (Oi), 15 (Vivo), 41 (Tim) e 21 (Claro).
Certifique os números com o seu provedor de portabilidade.
» Feixe GSM: indica qual feixe GSM será utilizado para realizar a discagem após análise do código RN1.
Atenção: a Intelbras não se responsabiliza por quaisquer custos que venham ocorrer com portabilidade em função de problemas
relacionados à programação incorreta, realizada pelo instalador ou qualquer outro erro relacionado ao servidor de portabilidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *